elmarcarvalho@uol.com.br|Envie uma mensagem|Saiba mais



Blog de elmar

A fundação de Parnaíba

Em face dos tratados internacionais que perduram até os dias de hoje entre Portugal e Inglaterra, sempre foi dúbia, conflituosa e cheia de desconfianças a relação diplomática daquele com a França, velha adversária desta.

Por: elmar

Via Sacra no Centro Histórico de Parnaíba

No final de dezembro, véspera de Ano Novo, fui com Fátima ao centro comercial e histórico de Parnaíba. Ela ia comprar uns utensílios domésticos. Como iria demorar mais de uma hora, resolvi revisitar alguns pontos históricos, turísticos e arquitetônicos, que conheço desde 1975, quando minha família foi morar em Parnaíba, portanto, no final de minha adolescência.

Por: elmar

Padre Sampaio – da Ininga para a Corte

No dia 10 passado, no hall da Academia Piauiense de Letras, enquanto aguardava a posse da nova diretoria, da qual faço parte, fiquei a conversar com o historiador Reginaldo Miranda e com o professor Osvaldo Assunção, curador de artes plásticas, que estava a prestar serviços à entidade, com vista à instalação de sua pinacoteca.

Por: elmar

VICISSITUDES DA VIDA

VICISSITUDES DA VIDA

Elmar Carvalho

Por: elmar

Moisés

Escravo,

não sou escravo da submissão

e meu último adeus será uma corrida

com os pés fora da corda-bamba.

Escreverei

um manifesto assinado

com o sangue de cada um,

com o suor de todos,

todos mocinhos

de um filme sem mocinhos.

Escarnecerei

os muros e os tetos das prisões

porque são exceções de um regime de

exceção.

Por: elmar

O goleiro e o Gato

Joguei futebol até os dezoito anos de idade, sobretudo na posição de goleiro, mas também atuando, algumas vezes, na lateral e na ponta direita. O trabalho e meus estudos me impediram de continuar praticando o esporte bretão.

Por: elmar

A localização da Fazenda Bitorocara *

Não há meio de convencer a um homem que não quer ser convencido.

                            Joaquim Manuel de Macedo

Por: elmar

Meu pai e a sua Ítaca encantada

Na tarde de domingo, dia 5 de novembro, após um breve cochilo, senti um forte, porém agradável cheiro de flores*, perto da rede em que eu repousava. Sabia que era um sinal. Entretanto, por cautela, perguntei a Fátima, minha mulher, e a minha filha Elmara se haviam usado algum tipo de perfume, sabonete ou desodorante.

Por: elmar

Carta/resenha de Histórias de Évora (*)

Meu caro mestre Elmar,

Foi quase de uma sentada só, de um único folego que li seu livro Histórias de Évora.  Acredito que seu primeiro romance, visto que de sua lavra conheço ensaios, contos e poesias. Foi sem dúvida uma bela estreia, merecendo todas as congratulações pela iniciativa e mais ainda pela criatividade.

Por: elmar

O Centenário de Cláudio Pacheco

Foi hoje a primeira sessão da Academia Piauiense presidida pelo historiador Reginaldo Miranda. Os acadêmicos manifestaram suas felicitações e lhe desejaram uma profícua administração.

Por: elmar