B-boys realizam 2º campeonato na Praça de Eventos Mandu Ladino

b-boys.JPG

B-boys realizaram  neste domingo (5), na Praça de Eventos Mandu Ladino, em Parnaíba, o 2º Campeonato de B-boys. Os grupos, através da dança, fazem uma manifestação contrária à violência.

Segundo um dos participantes, a dança de rua é um convite ao jovem para expressar sua insatisfação através da dança. Não mais a violência entre grupos, mas que a disputa seja realizada através da dança e da união. Os desafios de grupo para grupo é realizado ali, na roda de dança e que vença o melhor. Ao final, todos se dão as mãos e seguem cada um para o seu lado de forma amigável. O movimento que começou timidamente no ano passado, este ano já ganhou força e adesos. Os grupos se apresentarão todo 2º domingo do mes, a princípio na Praça de Eventos e logo mais em outros pontos da cidade.

Segundo Jorge, participantes da Ilha, tudo começou a partir de um estudo feito na escola sobre o hip hop, o mesmo se interessou, passou a pesquisar e aprender os primeiros passos e aos poucos outros foram se juntando, até a formação do grupo. Os jovens, da Ilha e do Bairro Piauí, todos estudantes, treinam aos finais de semana para realizarem suas apresentações.

Braço fundamental da cultura hip-hop, o breakdance é uma dança oriunda das ruas que possui quatro fundamentos básicos: toprock, downrock, freeze e power moves. Toprock é o nome dado para a dancinha que normalmente inicia a apresentação de um b-boy, o dançarino de breakdance, quando ele entra em pé na “arena” mexendo rapidamente os pés. Já downrock refere-se aos movimentos realizados na horizontal em contato com o solo. Freeze são às paradinhas que pontuam a apresentação, nas quais equilíbrio é a premissa básica. E para terminar, power moves são as acrobacias, tanto no solo quanto no ar, que exigem maior técnica, normalmente são o climax de uma performance.

Veja as acrobacias mais radicais praticadas por esses jovens em sua apresentação de domingo.

Fotos: Dario Santos