Conselho Tutelar é barrado em conferência de assistência social

Realização da VII Conferência Municipal de Assistência Social de Parnaíba. Foto: Antonio Carlos

Quatro conselheiras tutelares de Parnaíba foram impedidas de participar da VII Conferência Municipal de Assistência Social na noite de quinta-feira (25) no auditório da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A presidente do Conselho Tutelar, Cleonice Matos, disse que deveriam participar dos eventos sociais que tratam da defesa dos direitos e assistencialismo.

Cleonice informou ainda que o conselho recebeu cinco fichas para participação na conferência, porém ao chegarem foram impedidas de permanecer, sob alegação de que apenas uma podia integrar ao evento na condição de ouvinte. “Fomos constrangidas no evento, nós temos direito a voz, mesmo não tendo o voto”, defendeu. As conselheiras destacaram que já lidam com a estrutura deficitária como, um dos exemplos, o veículo que precisa ser empurrado para funcionar.

Mas uma das melhorias na situação dos que trabalham na entidade foi o reajuste de salário que saiu do mínimo para R$ 1.600, sendo este pago pela prefeitura, após intervenção do Ministério Público. A carga horária foi aumentada para 40h semanais, o que deixou as conselheiras descontentes. Pois além de terem plantão a mais da carga horária, ainda trabalharam fora de hora, conforme a demanda dos casos que atendem.

Diante disso, acreditaram em um primeiro momento que o impedimento de estarem no evento, trata-se de possibilidade de retaliação, o que chamaram de situação constrangedora o indício de desorganização.  

Daniel Santos para o Porparnaiba.com

Por: redacao