Possibilidade de falha no airbag provoca recall de Ford Edge

A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senacon/MJSP) informa que a Ford Motor Company Brasil Ltda. protocolou campanha de chamamento dos veículos Ford Edge, modelos 2016 e 2017, em razão da possibilidade de falha no sistema de airbag do motorista. Segundo a empresa, o problema pode fazer com o airbag não infle totalmente ou se desprenda em caso de colisões.

De acordo com a Ford, o recall, com início de atendimento em 24 de abril de 2017, abrange 495 veículos importados, produzidos na cidade de Oakville, no Canadá, no período de 8 de outubro de 2015 a 10 de fevereiro de 2017, e colocados no mercado de consumo, com numeração de chassi, não sequencial, compreendida entre os intervalos GBB00136 a GBC46293, para os modelos 2016; HBB00014 a HBB48101, para os modelos 2017.

Quanto aos riscos à saúde e à segurança dos consumidores, a Ford constatou que "o sistema de airbag  frontal do motorista - que equipa os veículos envolvidos nesta campanha - pode ter sido montado incorretamente, em decorrência de variações em seu processo de produção. Tais variações podem ocasionar o acionamento irregular do mecanismo, de modo que o air bag frontal do motorista pode não inflar totalmente ou se desprender de sua base em eventual colisão". Nessa condição, "em eventual colisão do veículo, o airbag frontal do motorista pode não inflar totalmente ou se desprender de sua base, aumentando o risco de danos físicos ao motorista".

O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita. Se houver dificuldade, a recomendação é procurar um dos órgãos de proteção e defesa do consumidor.

Mais informações podem ser obtidas junto à Ford, por meio do telefone 0800 703 3673 ou pelo site www.ford.com.br. Detalhes sobre a campanha de chamamento também estão disponíveis no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública – justica.gov.br.

 

Fonte: Ministério da Justiça

Edição: Proparnaiba.com

Por: redacao